Chandelly Kidman

Dackson Mikael nasceu em 29 de novembro, em Teresina, na maternidade Dona Evangelina Rosa. Teve meu primeiro contato com as artes através do Teatro Escola João Paulo II, começando no teatro e depois se abrindo para a dança. Mas foi em 2010 que nasceu a Drag Queen Chandelly Kidman, arte à qual se dedica desde então. Um dos principais momentos da sua carreira foi quando foi eleita a Brazilian Drag em 2014 em São Paulo, na boate Blue Space. Para Chandelly, ser Drag significa a procura de um mundo melhor. A Drag tem a capacidade de tocar em pontos específicos que só ela pode chegar. Vendo essa potência, foi cada dia mais investindo nisso. Para ela, a Drag ocupa um lugar de militância essencial. Drags são luz, cor, alegria.

Eu acredito que todo mundo tem preconceito. O problema é como você lida com seu preconceito sem machucar as pessoas envolvidas nisso.” Dackson Mikael

Nome Completo: Dackson Mikael

Descrição: Drag Queen Performer e dançarino

Data de Nascimento: 01/01/1991

Local de Nascimento: Teresina-PI

Travestir-se

Drag Queen é a arte de criar personagens com personalidades fortes, travestir-se ou fantasiar-se geralmente de modo exagerado, realizando apresentações em boates e bares. Para a Drag Queen Chandelly Kidman não existe essa história de Drag boa ou não. Acredita que só o fato de a pessoa querer fazer com que sua Drag exista já é valoroso! Cada pessoa é única e vive o seu momento, sendo importante respeitar e incentivar a vivência dessa arte.

O trabalho com as crianças com câncer

Chandelly Kidman busca empoderar as pessoas por meio da sua arte. Ela acha linda a possibilidade de incentivar as pessoas que a segue ou assistem a suas apresentações a acreditarem que elas podem conquistar algo, acreditar em seus sonhos. Chandelly aprendeu com a Xuxa e quer passar isso para o mundo e por quem cruzar seu caminho. Não é à toa que a Drag Queen se dedica ao seu projeto “Chandelly Kids”, visita mensal que faz a crianças com câncer no Hospital São Marcos. Ela procura fazer com que o lúdico, o brilho, o amor fortaleça essas crianças a acreditarem no amanhã, acreditarem que podem tudo e, sobretudo, nelas mesmas.

A força na peruca

Ser Drag Queen aqui no Nordeste é uma luta e uma resistência! Chandelly Kidman nos conta que o fato das mídias no geral falarem pouco sobre torna a arte desconhecida, o que gera preconceito. Mas Chandelly fica feliz em ver o movimento da cena Drag piauiense crescendo cada vez mais. Sobre o preconceito, Chandelly nos conta o seguinte: “Eu enfrento preconceito. Acredito que todo mundo uma hora enfrenta, acontece que umas pessoas lidam com mais frequência. Eu acredito que todo mundo tem preconceito. O problema é como você lida com seu preconceito sem machucar as pessoas envolvidas nisso. Como você trata o preconceito dentro de você. Muitas vezes as pessoas abrem seus preconceitos e machucam muitas pessoas. Precisamos trabalhar e mostrar para as pessoas que o conceito que elas viram ou aprenderam pode não ser o real conceito. Falando assim até parece fácil. Mas se trata de uma caminho longo e complicado.”

“Precisamos trabalhar e mostrar para as pessoas que o conceito que elas viram ou aprenderam pode não ser o real conceito.” Dackson Mikael

O bailarino

Mikael é a Chandelly e a Chandelly é o Mikael. Mikael é bailarino, que trabalha com a dança contemporânea, dá aulas de danças para crianças e também dá aulas de drag queen. Já a Chandelly Kidman tem toda uma áurea de glamour, que entrou em um projeto social e também tem uma ligação muito forte com as crianças, mas os dois são diferentes, mas que podem se fundir e sair uma mistura boa. A relação de Mikael com Chandelly é uma relação consigo mesmo. E essa relação se misturou muito depois do “Montaria”, seu espetáculo solo de dois. Uns dos diversos prazeres e sensações que esse solo a trouxe foram os questionamentos: “Quantos cabem naquilo que me tornei?”, “Quantas lutas pelo direito de caber no mundo?”

Dançar e performar com seriedade

Para quem deseja ser Drag Queen, dedicar-se a essa arte, Chandelly Kidman recomenda se levar a sério, porque assim naturalmente tudo o que você fizer será lindo. Você pode brincar, sorrir, se divertir, se atrapalhar, e levar a sério isso. Costuma falar que temos uma seriedade em tudo o que é bom. Um exemplo são as brincadeiras, elas são levadas com seriedade por todas as crianças. Todos sabem o que pode e o que não pode, e daí o fluxo da brincadeira acontece naturalmente!

Contatos

http://instagram.com/chandellykidman/

http://facebook.com/chandelly.kidman

Fotos

Vídeos

https://www.youtube.com/watch?v=LwTTYkN657k

Espetáculos

 

Outras fontes

http://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2016/06/drag-queen-se-monta-para-divertir-criancas-com-cancer-no-piaui.html

http://redeglobo.globo.com/pi/redeclube/noticia/2017/02/fantastico-destaca-historia-da-drag-piauiense-queen-chandelly-kidman.html

 

Última atualização: 20/11/2016

Caso queria sugerir alguma edição ou correção, envie e-mail para geleiatotal@gmail.com.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s