Na hora da virada

É véspera de réveillon, e meu país carece de esperança. Duas horas atrás, o presidente transmitiu o seu discurso oficial carregado de impropérios e – como disse o Fante – “2017 foi um ano ruim”. O país deveria ser outro. Estávamos em nosso terceiro golpe político, a democracia é um … Continue lendo Na hora da virada

A cor da banalidade

Era tudo branco: mesa de jantar, cadeiras, porcelana, uma parede desbotada que o tempo poupava uma parte e um canto. Naquela manhã, viu o gato de pelos brancos, com o seu bigodinho pincelado por um leite… Passava um café, via a TV na banca de mármore branco da cozinha: Nos … Continue lendo A cor da banalidade