LuRebordosa

“As artes visuais é mais do que uma expressão minha, uma expressão do mundo, de como eu vejo o mundo, do que me sensibiliza, do que me toca. É um ato político mesmo”, diz LuRebordosa. Ela é natural de Teresina, formada em Ciências Sociais, Artes Visuais, Luciana Leite, mais conhecida como LuRebordosa é professora e artista visual. É idealizadora do coletivo Ocuparte e já participou de exposições como “Rizoma 08” (2017), “Pulse” (2017), entre outras. LuRebordosa faz da arte o seu instrumento de fala, de revolução, de expressão, expondo questões urgentes, que necessitam de reflexão e questionamento. A artista já homenageou as mulheres, Frida Khalo e além dos seus famosos corações que pulsam vitalidade no emaranhado de cores. LuRebordosa é uma “fazedora de coisas” que nunca se cansa de pesquisar e se expressar.

“As artes visuais é mais do que uma expressão minha, uma expressão do mundo, de como eu vejo o mundo, do que me sensibiliza do que me toca. É um ato político mesmo.” LuRebordosa

Nome Completo: Luciana Leite

Descrição: Artista visual

Data de Nascimento: 08/05/1989

Local de Nascimento: Teresina-PI

A arte de reinventar

LuRebordosa é artista desde que se entende por gente, cresceu em um ambiente que proporcionou a sua criatividade e autonomia. Filha de pai que sempre foi sindicalista e envolvido com causas sociais, LuRebordosa absorveu desde cedo uma visão mais crítica a respeito da realidade. Além disso, a garota não conseguia ver uma parede que já queria riscar com giz de cera. Ela conta que a preocupação com a perspectiva do desenho começou lá na infância na ânsia de reproduzir os objetos como eles realmente eram. A mãe e avó da artista ajudaram muito alimentando seu processo criativo da artista, juntas elas reinventavam o seu próprio mundo dando outros significados aos materiais descartáveis como caixas de fósforo, segundo LuRebordosa. A artista sempre gostou de criar, experimentar, explorar aquilo que parece desconhecido e por isso cultiva uma enorme curiosidade e se considera muito inquieta. E por sempre buscar uma maneira diferente de se expressar artisticamente, ela já experimentou o artesanato, música e teatro. E de todas as artes a que permaneceu e se manifestou com mais intensidade foi a pintura.

Aprimorando a técnica

“Eu não conhecia quase nada. Eu pintava em papel ou com o que eu tivesse, tinta guache, caneta hidrocror, coleção, giz de cera. E quando eu entrei no curso eu fui saber a diferença de uma tinta oléo, de uma aquarela, qual o pincel para casa coisa, qual é a base e eu comecei a desenhar muito em tela”, diz LuRebordosa. Apesar dos obstáculos enfrentados na graduação, a artista conta que o conhecimento foi muito importante e ajudou a conhecer a diversidade de materiais disponíveis, além das diversas disciplinas e cursos que ajudaram a entender como trabalhar com cerâmica, animação, fotografia e design. LuRebordosa foi professora de artes, filosofia e sociologia, tudo isso antes mesmo de concluir a graduação. E mesmo nesse período a artista nunca se afastou das artes, pelo contrário, ela conta que fazia bijouterias, pintava e estava sempre tentando se expressar artisticamente. Mesmo depois de sofrer um acidente, deixando-a presa à cama temporariamente, LuRebordosa brinca comparando-se à artista Frida Khalo. Ela conta que começou a pintar profissionalmente depois que deixou de lecionar e desde então vem nos encantando com as suas telas.

A assinatura da artista

Foi resignificando o mundo, tingindo com novas cores que LuRebordosa construiu a sua identidade. E da soma te estímulos artísticos nasceu o seu nome artístico, uma assinatura que colou e viralizou rápido não só entre os colegas como no cenário das artes. O nome incomum veio depois que a artista enveredou pelo mundo da música, ela fez de tudo um pouco, inclusive ser produtora de bandas. E desse contato veio o desejo de tocar bateria e cantar, então no ano de 2000 a Luciana cria a Banda Rebordosa, nome inspirado na personagem Rê Borbosa do cartunista Angeli. A personagem era uma mulher alcoólatra, guiada pelos seus próprios desejos, bem louca e sem limites. “Eu sempre gostei muito da Rê Borbosa, do Angeli. Gostava muito de ler de histórias em quadrinhos, principalmente umas coisas nacionais. Gosto muito dele, já fui numa exposição dele, muito foda, por conta da crítica que ele faz com os personagens”, diz a artista. Não tardou muito para que o público começasse a associar a artista ao nome da banda e o apelido pegou, assim nasceu a LuRebordosa tanto nos palcos como nas telas.

“A arte é uma expressividade e é um atravessamento. Então, pra mim, a arte é resistência.” LuRebordosa

A pintura espontânea

Inspiração é sentimento inconstante, não tem como precisar ou definir, para LuRebordosa o eu fazer artístico é tão espontâneo que carece de métodos, flui conforme o momento, mas não significa que ela não conheça as técnicas e ferramentas para produzir uma tela, pois ela explora de tudo um pouco. Lurebordosa só não segue protocolos e rituais para pintar, mas confessa que existe muito amor na produção de cada tela. E quando bate a inspiração qualquer lugar serve para pintar a tela. Suas telas já passaram por temas como caveiras, Fridas Kahlo e mulheres. Cada tema representou uma época da sua vida ou dos seus sentimentos, quando sofreu um acidente que ficou sem poder andar por seis meses criou a série “Sar Meninas”. E os traços inconfundíveis da LuRebordosa apresentam quase sempre uma cartela de cores rica em amarelos, verdes e branco. “Eu não gosto de fazer projeto de parede. Parede tem que chegar tacando a tinta, taca o spray e vai rolando, vai surgindo”, diz LuRebordosa

Arte coletiva

Somos a soma de muitas experiências vividas e todo esse somatório vai construindo os nossos pensamentos e inspirando as nossas formas de expressar todas as nossas subjetividades. O artista transforma essas referências dando um toque só seu pela soma de tudo que cruzou a sua história. E para LuRebordosa as grandes referências e inspiração se concentram nos artistas Nonato Oliveira e Fátima Campos pela singularidade do trabalho deles e pela forma como compartilham os seus saberes. “A arte é uma expressividade e é um atravessamento. Então, pra mim, a arte é resistência”, diz LuRebordosa. Como a arte propõe, resiste e subverte, ela interfere na realidade. Por isso, em 2014 LuRebordosa uniu o desejo de interferir de forma mais ativa no espaço urbano, criando o movimento Ocuparte que é um coletivo de intervenção e ocupação urbana. O movimento já ocupou o Mercado Velho, a rua dos pássaros ao lado do Museu do Piauí e diversos espaços da cidade. Para LuRebordosa a arte é mais que uma expressão do artista, do ser humano, é uma forma de dialogar com o mundo, dando visibilidade aquilo que é ignorado ou deixado à margem.

Um quadro na parede

LuRebordosa aceitou de bom grado a sua missão como esse agente que interfere no mundo, que não se cala, que não se contenta com o que lhe foi dado. Então, fazendo uso da sua voz, que é expressa não só pela fala, mas pelos traços e desenhos, a artista quis criar dentro do seu universo um lugar de desconforto, de confronto, um espaço para o debate e para a reflexão. Por isso propõe temas e assuntos delicados e urgentes nas suas telas, mas não é apenas uma proposta, é, sobretudo, um grito diante das injustiças vividas, um brado contra a violência que nos atravessa diariamente com o perigo de se assentar no terreno da naturalidade. É por meio das suas telas que ela nega a naturalização de toda essa violência, que ela diz que não podemos aceitar tudo calado, por isso é preciso reagir e agir. As cores vivas da LuRebordosa são retrato do movimento que está sempre presente na sua própria personalidade, a artista jamais se dará por vencida. LuRebordosa luta por tudo que acredita, é uma incentivadora dos artistas e acredita no poder transformador da arte. A sua crença não fica no discurso, vira ação.

Contatos

facebook.com/lurebordosa.leite

instagram.com/lurebordosa/

twitter.com/lurebordosa

lurebordosa.blogspot.com.br

lufour@gmail.com

(86) 99921-2276

Fotos

 

 

Vídeos

Exposições

2013

“Poéticas do Coletivo.”

Exposição Coletiva no Museu do Piauí Casa de Odilon Nunes

Teresina/ – PIAUÍ

Artista Expositora

“Atalho para Bem Ali”

Exposição Coletiva no Centro Cultural Banco do Nordeste do Brasil

Fortaleza – CEARÁ

Artista Expositora

2014

“A ocupação foi decretada”

Exposição coletivo Ouparthe

Teresina – PIAUÍ

Coordenadora e Artista Expositora

Exposição Coletiva II Menestrel

Parnaíba – PIAUÍ

Artista Expositora

GRANDE MOSTRA DE ARTES PLÁSTICAS DA UFPI

Biblioteca Comunitária Jornalista Carlos Castello Branco (BCCB) – UFPI

Teresina _ PIAUÍ

Artista Expositora

2015

“A arte de fazer artes: sob o olhar do autista. “

Biblioteca Comunitária Jornalista Carlos Castello Branco (BCCB) – UFPI

Teresina _ PIAUÍ

Produtora e Arte Educadora

Exposição coletiva na Calourada Unificada de Música, Artes e Moda do Departamento de Música e Artes Visuais do Centro de Ciências da Educação da UFPI.

Teresina – PIAUÍ

Produtora e Expositora

Exposição coletivo Ocuparte no  II CONGEAFRO

Centro de Ciências da Educação – CCE – UFPI

Teresina – PIAUÍ

Artista Expositora

Exposição coletiva “I Encontro de Cultura da FAR”

Casa da Cultura de Teresina

Teresina – PIAUÍ

Artista Expositora

2016

Exposição coletiva “Fora da Gaiola, voa?”

Casa da Cultura de Teresina

Teresina – PIAUÍ

Produtora e Artista Expositora

Exposição individual “SARMININA”

Campus Central Instituto Federal de Educação do Piauí – IFPI

Teresina – PIAUÍ

Artista Expositora

Exposição individual “Sobre Corações”

FAR – Faculdade Ademar Rosado

Teresina – PIAUÍ

Artista Expositora

2017

Exposição  “DE.GE.NE.RA”

Salve Rainha – Sanatório Meduna

Teresina – PIAUÍ

Artista Expositora

Exposição individual “PULSE”

Urban Beaty Casa

Teresina – PIAUÍ

Artista Expositora

Exposição individual “Rizoma 08”

Teatro 4 de Setembro

Teresina – PIAUÍ

Artista Expositora

Exposição coletiva “Narrativas do imaginário: quando a cultura conta e dança”

Museu do Piauí Casa de Odilon Nunes

Teresina – Piauí

Artista Expositora

Exposição coletiva “Arte Tátil: Mãos na obra”

Teresina Shopping

Teresina – Piauí

Artista Expositora

Exposição coletiva “”Sabor e Arte”

Noris Cozinha Saudável

Teresina – Piauí

Artista Expositora

Outras fontes

http://www.mulheresempreendedoraspi.com.br/site/cosmopolita/lurebordosa-fala-sobre-a-sua-paixao-pela-arte-e-destaca-arte-e-amor-e-luta-lutemos/

https://cidadeverde.com/noticias/184444/cineas-santos-entrevista-idealizadora-de-projeto-que-leva-arte-para-as-ruas

http://www.mulheresempreendedoraspi.com.br/site/artes-e-cultura/vamos-pulsar-juntas-por-lu-rebordosa/

http://www.mulheresempreendedoraspi.com.br/site/artes-e-cultura/quero-ser-frida-kahlo-por-lu-rebordosa/

https://www.portalaz.com.br/noticia/arte-e-cultura/354905/casa-da-cultura-recebe-exposicao-movimento-viva-madalena

 

Última atualização: 08/04/2018

Caso queria sugerir alguma edição ou correção, envie e-mail para geleiatotal@gmail.com.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s