Clodo Ferreira

O cantor, compositor e professor Clodo Ferreira nasceu em 1951, em Teresina, onde passou a infância com os pais e os irmãos, frequentou o seminário por um tempo, depois mudou-se com a família para Brasília. Foi na capital do Brasil que Clodo começou a se desenvolver na parte musical, influenciado pelo contato com os dois irmãos, Climério e Clésio. Começou a compor desde os 15 anos de idade e mantém esse exercício de compor até hoje. Clodo traz nas suas composições os traços das suas origens, ele afirma que “nunca deixou de ser nordestino”. Além dos discos que gravou com os irmãos, já gravou os discos: “Chope no Escuro” (1974), “Corda de Aço” (1998), “Gravura” (2002), “Clodo Ferreira interpreta Sinhô” (2005) e “Clodo Ferreira” (2015).

Nome Completo: Clodomir Souza Ferreira

Descrição: Cantor, instrumentista e compositor

Data de Nascimento: 30/7/1951

Local de Nascimento: Teresina-PI

Clodo, Climério e Clésio: Os irmãos Ferreira

Os irmãos Clodomir, Climério e Clésio têm raízes em Angical do Piauí, município do Piauí, e fazem parte da geração de músicos que arriscaram cruzar as fronteiras do Estado, buscando novos horizontes. Radicados em Brasília desde 1960, os irmãos se destacaram no cenário musical e se tornaram elementos importantes para a Música Popular Brasileira. Os irmãos, que começaram na carreira solo, certa vez apresentaram juntos no programa “Mambembe – a vez dos novos” e foram anunciados como Clodo, Climério e Clésio, desse evento nasceu a parceria.

Alçando grandes voos

Viveu no Piauí até os 12 anos de idade, aproximadamente, morou na rua São João, onde nasceu, disse que teve uma infância muito boa, posteriormente foi morar em Brasília com a família. Suas primeiras influências são ligadas ao baião, cantores como Luiz Gonzaga e na adolescência veio a influência dos Beatles. Por volta dos 15 anos de idade, Clodo conta que participou de uma dupla na qual interpretavam Leno e Lílian, dupla de cantores da década de 1960, depois participou tocando guitarra-base no grupo chamado “Quadradões” que se tornou, posteriormente, o grupo “Placa Luminosa”. Ele conta que já tinha música assinada por ele no primeiro disco do grupo Quadradões, mas que o reconhecimento como compositor veio em 1972. Em 1971, o cantor Fagner ganhou o Festival de Música do CEUB, já no ano seguinte Clodo ganha o primeiro lugar com a música “Placa Luminosa”, que ele compôs com o Zeca Bahia, e o segundo lugar com a música “Sino Sinal Aberto”, depois disso ele tornou-se conhecido como compositor em Brasília.

As canções

Ele tem mais de 100 canções gravadas por cantores e interpretes como Nara Leão, Milton Nascimento, MPB-4, Ângela Maria, Ney Matogrosso, Zizi Possi e Dominguinhos. Revelação é a sua música mais conhecida, cantada por Fagner, Wando, Simone e Engenheiros do Hawaii.  “Eu tenho músicas gravadas por pessoas que eu admiro muito, então isso é um privilégio que eu tenho, que a vida me deu, por isso eu me considero uma pessoa feliz, um autor feliz de saber que os grandes nomes que eu admiro, as pessoas que eu admiro gravaram músicas minhas, isso é uma honra que eu vou carregar pra sempre”, diz Clodo. Clodo fez parceria com Clésio, Climério, Dominguinhos, Zeca Bahia, Petrúcio Maia, Roger, mais recentemente com o Carlinhos 7 Cordas, Evaldo Gouveia e tantos outros.

Clodo, Climério e Clésio: Os irmãos Ferreira

As suas músicas já foram gravadas por artistas como Nara leão, Fagner, Dominguinhos, Tim Maia e Os Cariocas, Simone, MPB-4, Elba Ramalho, Ednardo, Amelinha, Zizi Possi, Fafá de Belém, Marlui Miranda, Ângela Maria, dentre outros. Um dos sucessos interpretados por Fagner, a música “Revelação”, é de autoria do Clodo e Clésio. Além disso, a única música composta por Nara Leão, em parceria com Fagner e Fausto Nilo, foi em homenagem aos irmãos, foi chamada “Cli-Clé-Clô”, gravada por Nara em seu LP “Romance Popular” de 1981.

Clodo, Climério e Clésio: Os irmãos Ferreira

Clodo, Climério e Clésio gravaram seis LPs, em vinil, por gravadoras e produções independentes. O primeiro LP foi lançado há 40 anos, intitulado “São Piauí” contendo 12 músicas que agradaram a crítica. Gravaram também os LPs: Chapada do Corisco (1979); Ferreira (1981); A Profissão do sonho (1989); Clodo, Climério, Clésio (1991); Afinidades (1993) e CD Tiro Certeiro (2001), este reunia as vozes de grandes cantores e intérpretes da MPB, com nada menos que 150 músicas. Findada a parceria, os irmãos continuaram a carreira solo.

A canção que reverbera

“Quando fazia música com o Clésio eu fazia mais letras e quando eu fazia música com o Climério eu ficava mais na melodia, porque é um ótimo poeta”, diz Clodo Ferreira. A música, segundo Clodo, é a base da sua expressão como pessoa e a forma se sentir e de se expressar, além disso ela é um caminho atravessado por diálogos, é em si uma forma de dialogar. Clodo fez tantas parcerias e acrescentou tanto para a música popular brasileira que está gravado na memória musical, embora nem sempre o público conheça o nome por trás da canção e ele comenta que o artista não deve se preocupar com a repercussão da obra, mas em desenvolvê-la. Atualmente Clodo continua compondo, segue na carreira solo e trabalha com os dois filhos: Pedro Ferreira, que é percursionista, e João Ferreira, que é violinista, músico, arranjador da banda Natiruts e professor de música pela UnB.

Contatos

http://www.clodoferreira.com.br

http://facebook.com/clodomirsouza.ferreira

Fotos

Vídeos

Algumas Músicas

Afinidade (c/ Clésio e Climério)
Aruanã (c/ Clésio e Climério)
Ave coração (c/ Zeca Bahia)
Ave estrangeira (c/ Climério)
Balé (c/ Clésio e Climério)
Beijo insosso (c/ Zeca Bahia)
Boi divino (c/ Clésio e Climério)
Borboleta branca (c/ Clésio e Climério)
Brasília (c/ Clésio e Climério)
Brilho do sol (c/ Clésio e Climério)
Cabeça feita (c/ Clésio e Climério)
Cada gesto
Canção de esquina (c/ Clésio e Climério)
Cantiga (c/ Clésio)
Cebola cortada (c/ Petrúcio Maia)
Céu da boca (c/ Climério)
Chapada do Corisco (c/ Climério)
Conterrâneos (c/ Clésio e Climério)
Corda bamba (c/ Clésio e Climério)
Corda de aço (c/ Fagner)
Dilúvio (c/ Clésio e Climério)
Dimensão
Distraída (c/ Clésio e Climério)
Elo perdido (c/ Clésio e Climério)
Engrenagens
Feitiço mineiro (c/ Ribah Nascimento)
Feitiço mineiro (c/ Ribah Nascimento)
Flor do coqueiro (Pita) (c/ Clésio)
Geração (c/ Clésio e Climério)
Gravura
Ilha azul
Louco luar (c/ Clésio e Climério)
Luz do dia (c/ Clésio e Climério)
Matutei
Meio-dia (c/ Fagner)
Mentira da saudade
Modo de ser
Morada (c/ Clésio e Climério)
Não é inútil amar (c/ Clésio e Climério)
Nudez (c/ Clésio)
Oferenda (c/ Clésio e Climério)
Olinda (c/ Clésio e Climério)
Os iguais
Outra cor – Adaptação de adágio de Albinoni (c/ Clésio e Climério)
Passagem do cometa (c/ Clésio e Climério)
Pedra lapidada
Ponta do lápis (c/ Rodger Rogério)
Por um triz (c/ Clésio e Climério)
Quando a palavra nasce (c/ Clésio e Climério)
Quebra-queixo
Queira ou não queira (c/ Dominguinhos)
Querubim (c/ Dominguinhos)
Quintais (c/ Clésio e Climério)
Rama
Revelação (c/ Clésio)
Revoada (c/ Clésio e Climério)
Rixa (c/ Climério)
Roupa de domingo (c/ Clésio e Climério)
Rua São João
Saudades do Paraíso (c/ Clésio e Climério)
Senhora pantaneira
Silêncio agrário (c/ Clésio e Climério)
Tiro certeiro (c/ Clésio e Climério)
Todas as cores (c/ Clésio e Climério)
Túnel do tempo (c/ Clésio e Climério)
Vitalidade (c/ Clésio e Climério)

Discografia

(2015) Clodo Ferreira – CD

(2005) Clodo Ferreira interpreta Sinhô (Clodo Ferreira) – CD

(2002) Gravura (Clodo Ferreira) – UnB Discos – CD

(2002) Tiro certeiro – coletânea (Clodo Climério e Clésio) – T-Bone Cultural – CD

(1998) Corda de aço (Clodo Ferreira) – UnB Discos – CD

(1993) Afinidade (Clodo, Climério e Clésio) – Som da Terra – LP

(1991) Clodo, Climério e Clésio (Clodo, Climério e Clésio) – Som da Terra – LP

(1989) Profissão do sonho (Clodo, Climério e Clésio) – Independente – LP

(1981) Ferreira (Clodo, Climério e Clésio) – RCA – LP

(1979) Chapada do Corisco (Clodo, Climério e Clésio) – CBS – LP

(1977) São Piauí (Clodo, Climério e Clésio) – RCA – LP

(1974) Chope no escuro (Clodo, Climério e Malu Moraes) – Independente – Compacto Duplo

Outras fontes

http://www.revistarevestres.com.br/entrevista/aqui-esta-meu-sangue-bebe/

http://zonasulnatal.blogspot.com.br/2003/11/entrevista-clodo-ferreira.html

http://dicionariompb.com.br/climerio

http://www.revistarevestres.com.br/novas/climerio-ferreira-lanca-livro-em-teresina/

http://dicionariompb.com.br/clodo-ferreira

https://lupa.atavist.com/clodo-ferreira

http://rabiscosdeouvido.blogspot.com.br/2012/08/clodo-ferreira.html

https://pt.wikipedia.org/wiki/Cl%C3%A9sio_de_Sousa_Ferreira

http://www.fagner.com.br/Entrevistas/paf_entrevista_clodo.html

http://repositorio.unb.br/handle/10482/2963

 

Última atualização: 17/01/2018

Caso queria sugerir alguma edição ou correção, envie e-mail para geleiatotal@gmail.com.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s