Rascunho 6

O corpo é produto, é tudo, é onde materializamos conceitos, é a manifestação dos preceitos. Tanto que nele imprimimos regras, tatuamos proibições, negamos, claro, os próprios instintos. O corpo é modelado, puro amontoado de ideias. O corpo foi esquartejado, matematizado. O corpo é subversivo, amaldiçoamos o sexo, mecanizamos a vida, fugimos e fingimos sentidos. E mesmo assim é um produto, uma ferramenta criada para produção. O corpo faber só convém se for servil, aprende a dominar o mundo, é técnico, pragmático, comunicativo e não conhece a política, não se importa com a vida. O corpo é especialista. O corpo é um caçador da felicidade tentando preencher o tonel das Danaides. E vive sem mergulhar, sempre na superfície, querendo se encontrar. Escravo eterno dos ponteiros, nunca aprendeu que o vazio é seu próprio lar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.